A Espanha acusa Marrocos de “agressão” e “chantagem” após a libertação dos seus controlos fronteiriços

A fronteira entre Marrocos e Espanha, em Ceuta, a 20 de Maio de 2021.

De acordo com Madrid, Rabat deixou passar menores, “crianças de 7 ou 8 anos (…) em desafio ao direito internacional”.

O governo espanhol levantou a sua voz contra Marrocos na quinta-feira 20 de Maio, acusando o seu vizinho de “agressão” nas fronteiras da UE e de “chantagem” após milhares de migrantes terem chegado ao enclave espanhol de Ceuta na segunda-feira. Em particular, acusou Marrocos de “utilizar menores”.

Segundo a Ministra da Defesa, Margarita Robles, Rabat deixou passar “crianças de 7 ou 8 anos, de acordo com o que nos foi dito pelas ONG (…) ignorando o direito internacional”. Desde segunda-feira, uma maré humana de mais de 8.000 pretendentes a exilados, na sua grande maioria marroquinos, chegou ao pequeno porto espanhol sem impedimentos, graças a uma flexibilização dos controlos fronteiriços por parte de Marrocos.

Entre as chegadas, um número impressionante de jovens deixados sozinhos ou crianças pequenas, levados pelas suas famílias. A imagem de um bebé salvo do afogamento por um oficial da Guarda Civil espanhola deu a volta ao mundo, causando horror nas redes sociais. Várias ONG espanholas e marroquinas têm denunciado o facto de estes menores serem vítimas da clivagem entre os dois países e estão preocupadas com a sua deportação para Marrocos.

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: