A Costa do Marfim fecha as suas fronteiras com a Guiné-Conacri

Na sequência da chegada ao seu solo de um cidadão guineense que foi confirmado positivo para a doença do vírus Ebola (EVD) no sábado 14 de Agosto, as autoridades da Costa do Marfim, para além do mecanismo de vigilância e controlo instituído para conter a doença a fim de evitar uma epidemia, decidiram encerrar as suas fronteiras terrestres com a Guiné-Conacri.

Se este encerramento ainda não for oficializado por Conacri ou Abidjan, quer seja temporário ou prolongado, continua a ser eficaz de acordo com as autoridades da sub-prefeitura guineense do Zoo, localizada na fronteira com a Costa do Marfim. Uma situação que corre o risco de abrandar o tráfego comercial transfronteiriço entre os dois países e de ter consequências económicas.

Melhor preparada para lidar com um ressurgimento do Ébola, a Guiné-Conacri enviou 5.000 doses de vacina anti-Ebola para a Costa do Marfim em colaboração com a Organização Mundial de Saúde (OMS). As autoridades da Costa do Marfim iniciaram a vacinação das pessoas na linha da frente, incluindo o pessoal de saúde e contactos, desde segunda-feira, 16 de Agosto.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x