75° ano da ONU: “os guineenses devem avaliar as ações das nações unidas no país”

ONU celebra hoje 24 de Outubro septuagésimo quinto aniversário da organização das Nações Unidas sob lema: Desempenho o nosso futuro junto.

Na Guiné-Bissau a data não passou despercebida, o Consórcio Média, Inovação da Comunicação Social (CMICS), promoveu esta sexta-feira 24 / 10 / 2020, uma aula aberta com a Representante Especial do Secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau com os profissionais de comunicação social.
No qual abordaram sobre o funcionamento da organização, o multilateralismo e o futuro das Nações Unidas no mundo e na Guiné-Bissau.

No ato da celebrações o Representante-Adjunto e Chefe de Agência Fundos e programas da ONU, Mamadou Djaló disse que, encontro de hoje organizado conjuntamente com os jornalistas e a juventude aqui, na AD tem como objetivo ouvir a classe jornalistica e a juventude sem esquecer as mulheres, sobre vossas aspirações e ambições no que concerne as NAÇÕES UNIDAS, no qual celebramos o 75° aniversario da sua criação.

A celebração tambem serve de momento a passar pente fina sobre aquilo que foi feito durante setenta e cinco anos, desde final da segunda grande guerra mundial em termos da democracia, promoção e proteção dos direitos humanos, promoção de desenvolvimento socio-économico, promoção da cultura da paz e da luta contra os conflitos, mas tambem de nos perguntarmos será que agimos bem,
E o que resta fazer.

E no que toca com a Guiné-Bissau, estas questões sao importantes, justamente porque sao voces os jornalistas,jovens e mulheres, povo Guineense que deve responder a estas e questões, o que nós ouvimos através inquerito que o representante de RENAJ, é que que os Guineenses ainda esperam muito das nações unidas, em particular nos domínios da luta contra as mudanças climaticas, nos domínios de reforços da afirmação da democracia e estado do direito,nos domínios da proteção dos direitos humanos, acesso a educação,emprego e dignidade humana entre outros.

Se é o que se espera,no meu ver as nações só pode acompanhar e apoiar durante este processo.

Todos intervinientes testemunharam longo acompanhamento das nações unidas ao setor da comunicação guineense.

É uma parceria que se demonstra dinamica, apoiando voces da melhor maneira afim de poderem desempenhar da melhor forma vossas tarefas. Enquanto quarto poder na Guiné, voces representam a voz dos sem vozes.

Voces colocam questões, acompanham adminsitração de país e cobrem bem as eleições.

E de outro lado as radios comunitárias têm jogado papel fundamental junto das comunidades difundindo e divulgando atividades locais. E nestas celebrações posso afirmar que foi feita muita coisa, e ainda resta fazer mais boas festas. Rematou

Para o Gestor do CMICS, é oportunidade para que os jornalistas possam questionar a ONU sobre a sua experiência no país.

Entretanto o representante do PNUD, Tjark Egenhoff disse que UNIOGBIS vai terminar a sua missão em Dezembro depois de 20 anos na consolidação da paz. Sublinhou que o ONU continuará a trabalhar com a suas agências no país para promover o desenvolvimento e a paz social.

De recordar que a ONU foi fundada no dia 24 de Outubro de 1945 depois da segunda guerra mundial.

O consórcio é uma organização nova que surgiu para criar condições permitindo assim os profissionais de comunicação social ter capacidade técnica, praticando o jornalismo com a injeção e imparcialidade.

Comentarios
estámos no facebook

cap gb o amanha começa aqui

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ligue-nos

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x