Covid-19 impossibilita a cedência dos vistos a mais de 4 mil estudantes guineenses com destino a Portugal

A mais de oito meses de reclamação diante da embaixada de Portugal em Bissau, exigindo das autoridades portuguesas a cedência dos vistos de estudos, os estudantes cujo as propinas estão em curso, mas sem se estudar pagam as suas mensalidades facto esse que, nos últimos meses criou agitação no seio dos estudantes e os encarregados de educação.

Perante toda novela, registar-se o silêncio do executivo guineense há meses, e só hoje 29-04-2021, através do Ministério de Estado dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades veio oficialmente manifestar o seu desagrado perante a situação, tranquilizando os estudantes, exortando os a manterem calmos e serenos deixando garantias de que, evidenciariam esforços para que, a situação seja ultrapassada.

O posicionamento do Governo foi tornado público em conferência de imprensa, pelo o Diretor-geral dos assuntos jurídicos e consulares do ministério de negócios estrangeiros, Cândido Cardoso apelando paciência dos candidatos a bolsa de estudos.

Por outro lado, o diretor manifesta a determinação e empenho do ministério em resolver o difeferendo junto ao serviço consular afim de facilitarem a emissão dos vistos aos estudantes,. vincou

Durante a comunicação, o responsável advertiu que, o executivo não pode obrigar á embaixada a fazer cedência dos vistos estes fazem cedência com base na observância dos critérios estabelecido pela representação diplomática portuguesa sediado em Bissau.

Texto e Foto: Martinho Mendes

Autor: CAP-GB

Partilhe este artigo

cap gb o amanha começa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva email noticias cap-gb

capgb info email seja assinante: